As descrições de produtos são conteúdos fundamentais na hora de ranquear bem o site e-commerce nos buscadores trabalhando o SEO, mas não só. Eles podem ajudar a vender mais, além de fornecer informações importantes aos consumidores.

Descrições de produtos e páginas de categorias

Além das descrições de produtos é importante trabalhar bem as páginas de categorias. Ter conteúdos bons nessas páginas pode fazer a diferença para posicionar a loja.

Escrever com foco em SEO é bom, mas os esforços não devem parar por aí. Afinal, posicionar bem o site nos buscadores será apenas o primeiro passo para vender mais.

Afinal, quem lerá as descrições de produtos e páginas de categorias são pessoas. Portanto, além de posicionar palavras-chaves, esses conteúdos devem ser úteis, agregar valor, além de estarem bem escritos, de forma clara, objetiva, completa, mas persuasiva.

1 Não foque apenas nas especificações técnicas dos produtos

O consumidor busca todas as informações técnicas sobre os produtos, mas não adianta ter 350 palavras de aspectos físicos, com dimensões e especificações apenas.

Um bom exemplo é o manual de instruções de produtos. Aquelas informações são úteis, obrigatórias, mas ninguém tem paciência para ler tudo e muitas vezes são deixadas de lado.

O consumidor/a quer saber, além dessas informações básicas, para que o produto serve, no que será útil, onde ele/a poderá usar, quais benefícios terá em sua vida, etc. Portanto, é preciso pensar além.

Por exemplo, uma pessoa que procura uma ferramenta de jardim também deseja praticidade, deixar sua casa mais bonita, economizar tempo nas tarefas, quer bem-estar para arrumar determinado local. Portanto, esses benefícios atrelados acabam sendo persuasivos e atraentes.

2 Esqueça os argumentos incríveis, mas que não dizem nada

O melhor produto, empresa líder no seguimento, o mais vendido, entre outros são argumentos para impactar, mas sem sentido algum sem outras informações.

Eles podem chamar a atenção em um primeiro momento, mas o consumidor esperará que você explique e prove o que está afirmando.

Se diz que é o produto mais vendido, explique em números. Dessa forma ganhará credibilidade e confiança.

3 Não exagere nos adjetivos

Você está tentando vender seu produto ou serviço. Para tal, não economiza nos adjetivos e isso pode ser lógico. No entanto, quem lê pode se sentir bombardeado e confuso se exagerar.

Os adjetivos servem para exaltar a qualidade de algo e as palavras devem ser usadas de maneira que isso aconteça, mas não pareça uma mãe que acha o filho maravilhoso.

4 Adicione a personalidade da empresa para conectar

Pessoas não gostam de ser tratadas de forma sistemática e automática. Elas querem ser engajadas, encantadas, levadas em consideração, além de se sentirem especiais.

Por isso, as descrições de produtos devem ter um toque de personalidade da empresa, com uma linguagem adequada ao público-alvo.

Escreva de forma como se fosse uma conversa, mas sem ser informal. Seja útil, humano e não subestime a capacidade dos consumidores. Escolha bem as palavras e seja coeso.

Desta forma, além das descrições de produtos serem úteis e persuasivas, engajarão e o consumidor se sentirá conectado com a marca para voltar, comprar mais e ainda indicar para amigos e familiares.